A relação entre o Brasil e a Argentina, de forma oficial, está em um nível mais baixo há muito tempo. Depois de várias trocas diplomáticas nada agradáveis, o governo brasileiro hesitou na hora de enviar um representante à tomada de posse do novo presidente argentino, Alberto Fernández.

Chegou a falar-se que ninguém estaria presente, mas o vice-presidente Hamilton Mourão foi confirmado no último momento. Quais serão as consequências para a economia com um corte nas relações entre o Brasil e a Argentina?

Indústria

O nível de complementaridade entre os dois países é muito grande, e o prejuízo poderia ser considerável. De acordo com o suplemento de economia do UOL, a Argentina é o maior destino das exportações de produtos manufaturados do Brasil; e o terceiro se contarmos as exportações em sua totalidade.

É importante notar que os produtos manufaturados representam a criação de valor acrescentado. As exportações de matérias-primas vão principalmente para as duas grandes potências transformadoras e consumidoras mundiais: Estados Unidos e China. Mas é a Argentina o principal receptor de produtos aos quais o Brasil acrescentou valor.

Além disso, peças para a indústria são um elemento essencial nessa relação comercial. A Argentina tem muitos fornecedores de sua própria indústria no Brasil.

Fogo de artifício

Entretanto, tudo isso pode estar sendo exagerado. O suplemento de economia do UOL falou com Guillermo Tolosa, analista econômico, que considera os choques entre as duas lideranças como normais, e prevê que as relações entre os dois países não irão sofrer grandes alterações.

O especialista lembra que ambos os presidentes foram eleitos em uma base social mais polarizada do que vem sendo hábito nas últimas décadas, e em pontos opostos do espectro político. Bolsonaro é o presidente ideologicamente mais à direita desde a Constituição de 1988, e Fernández é mais um representante do peronismo argentino, muito orientado à esquerda.

Importa mostrar dureza com um adversário ideológico, mas na prática ambos os presidentes têm interesse em manter a parceria.